Cicatriz de Abdominoplastia, Cesariana e Episiotomia

ARTIGOS MÃES&FILHOS

Mobilização de Cicatriz

Após uma abdominoplastia ou um parto uma das questões que mais preocupa as nossas mães e mulheres é a aparência e qualidade da cicatriz. É comum ficar ansiosa com o resultado final, mas a paciência deverá imperar pois a pele necessita do seu tempo para cicatrizar e amadurecer!

Um corte total ou disruptura na pele e/ou músculo e/ou órgão leva cerca de 4 semanas a cicatrizar totalmente. É normal que durante este tempo tenha sensações como comichão, picos, pontadas, alteração da sensibilidade. Significa que está a haver uma resposta inflamatória chamando à zona plaquetas responsáveis pela produção de fibrina, fibroblastos produtores de colagénio, glóbulos brancos que nos protegem de infeções enquanto tudo acontece. Todas estas dinâmicas promovem o aparecimento de tecido cicatricial.

Durante o período de cicatrização deve estar atenta a: comichão intensa, pontadas fortes, febre, ardor intenso, sintomas de grande intensidade. Neste caso será prudente contactar de imediato o seu cirurgião/obstetra.

Pensando a longo prazo e para quem já vai uns meses à frente é absolutamente normal a cicatriz ficar avermelhada por vários meses, isso demonstra que está ativa e em fase de amadurecimento. Uma cicatriz dita normal, deve ser fina, sem relevo, de coloração semelhante à da pele local tornando-se, por vezes, quase imperceptível. Esta evolução poderá ir de 3 a 18 meses.

É importante reter que cada pessoa tem a sua “qualidade de cicatrização”. Se já é portadora de cicatrizes deve observá-las e perceber qual a tendência cicatricial que apresenta (normal, hipertróficas ou queloides…) pois será normal poder desenvolver uma semelhante no local da nova cicatriz. Apesar de haver uma tendência genética os bons cuidados e precauções antes e após uma abdominoplastia/cesariana/episiotomia (corte no períneo) poderão influenciar os resultados finais! É nesta fase que podermos ajudar e por isso queremos chegar até a si.

Seja ativa na busca de informação e prazos junto do cirurgião que a operou, obstetra que realizou o parto ou ginecologista que a acompanha! Saber quais as perguntas a fazer e seguir as indicações à risca é fundamental. As orientações devem ser do médico que a segue e não das suas amigas! Cada paciente tem uma necessidade e orientação particularizada.

Não deixe de ser seguida por um fisioterapeuta que lide frequentemente com processos de cicatrização pois saberá quais as melhores manobras, tipo de mobilizações e cuidados a ter passo a passo na recuperação! Na Fisioterapia Mães&Filhos lidamos com este tipo de questões diariamente e saberemos informá-la e muni-la de estratégias para que seja ativa no processo de recuperação da sua cicatriz! Contacte-nos aqui.

Para tirar as dúvidas mais comuns das mães que nos abordam!

Que perguntas fazer ao médico acerca da cicatriz?

Devo colocar algum tipo de creme/pomada especifico na cicatriz? Durante quanto tempo é imprescindível fazê-lo? Qual aconselha?

A partir de que altura devo começar a mobilizar a cicatriz?

Quando posso pegar em pesos? Guiar? Fazer “esforços da vida normal” (pendurar roupa, aspirar, carregar compras, fazer a cama..)?

Quando posso voltar à vida sexual normal?

Aconselha o uso de cinta? Durante quanto tempo? Qual tipo de cinta?

Aconselha o uso de pensos de silicone? Durante quanto tempo? Qual aconselha?

Quando posso começar a fazer exercício que implique com a zona da minha cicatriz?

O que é um Queloide?

É uma cicatriz espessa e elevada. Essa cicatriz em alto-relevo é geralmente limitada à pele, embora se estenda para os lados em relação ao ponto, ferimento ou incisão cirúrgica de origem. Devido ao fato de crescer e invadir pele vizinha, o queloide é considerado por pesquisadores como um tumor benigno cicatricial.

O que é uma Cicatriz Hipertrófica?

É uma cicatriz elevada decorrente de uma resposta exagerada da pele a uma intervenção cirúrgica ou ferimento, cicatriz essa que não ultrapassa os limites ou a extensão da incisão ou ferimento inicial. Distingue-se, assim, do queloide, que geralmente estende-se espacialmente em relação ao tamanho original da incisão cirúrgica ou ferimento. É usualmente confundida com o queloide sendo também conhecida como “pseudoqueloide” ou queloide falso ou não verdadeiro. A frequência de cicatriz hipertrófica é maior que de queloide e apresenta tendência à regressão. Não aparece imediatamente após a cirurgia pois a sua formação depende da deposição anómala e exagerada de fibras de colagénio

Posso tratar uma cicatriz com queloide ou hipertrófica?

Caso ainda seja recente, até 3 meses, aconselhamos que procure uma fisioterapeuta que a poderá ajuda a perceber qual o tipo de movimentos que poderá fazer de modo a controlar o excesso de tecido cicatricial característico destas situações. Caso esteja instalado existem actualmente várias terapias que propõem o tratamento de queloide ou cicatriz hipertrófica; ondas de choque/corticosteroide local ou por infiltração /radioterapia local/dermabrasão/peeling superficial/preenchimento micro-enxertos/criocirurgia/laser…

Para qualquer uma destas situações terá a opção de consultar um cirurgião estético de forma a refazer a cicatriz. Nunca deve ser esquecido que casa pessoa tem uma tendência genética de cicatrização e que se revela igual em cada cicatriz. No entanto sublinhamos que o correcto acompanhamento pós-cirúrgico poderá fazer diferença.

“A minha cicatriz marca uma linha bem pronunciada e a barriga faz uma bolsa em cima dela!”

É muito comum apanhar, mais frequentemente, mães após cesariana que se queixam desta situação clínica. Muitas vezes deve-se ao facto de haver aderências entre as camadas da pele e o tecido (fáscia) que a separa do músculo ou fibroses na pele vs. camada adiposa vs. fáscias.  As aderências ou fibroses promovem uma acumulação de toxinas e lixo orgânico na zona que ao criarem um tecido não irrigado impedem uma correta circulação sanguínea e linfática. A primeira abordagem a este tipo de situação será uma mobilização intensa da cicatriz podendo esta ser ajudada, ou não, com aparatologia elétrica (laser/ondas de choque..). Aconselhamos que consulte um fisioterapeuta que poderá ajudá-la na orientação da situação e na aprendizagem de uma correta mobilização.

Cuidados na cicatriz:

Cesariana/

abdominoplastia

Períneo

Hidratar

Exemplos de cremes hidratantes e/ou cicatrizantes:

Óleo elasticizante Comfort Zone/Mytosil (oxido de zinco) /Nivea/Barral, creme gordo/Óleo rosa mosqueta/Cicalfate/Bio-oil/B-pantene plus/Mederna

Hidratar e realizar uma boa higiene

Para a zona do períneo:

Gel intimo com ph neutro;

Halibut/Trizantil/ /Cicalfate/Óleo rosa mosqueta;

Lubrificante à base de água para facilitar inicio à relação sexual.

Pensos de Silicone

Poderá ser recomendado a peles que têm tendência a cicatriz hipertrófica ou queloide, ou apenas para prevenção.

Seguir instrução do seu médico em relação ao ‘timing’ (sem crostas, até 4 a 6M)

Ex: Dermatix gel silicone

————

Atenção à depilação (principalmente com cera) na zona da cicatriz.

Espere até que esteja totalmente cicatrizado (4 semanas)

Em caso de necessidade poderá utilizar a gilete quando não existirem pontos ou crostas

Não carregar pesos e fazer esforços físicos nas primeiras semanas. Até 4 a 8 semanas conforme indicação do médico. Evitar o uso prolongado (no que diz respeito a horas e meses) da “almofada donut”

Não fazer esforços físicos nas primeiras semanas. Até 3/4 semanas conforme indicação do médico.

Uso de cinta

Após abdominoplastia é sempre recomendado o uso de cinta pelo menos até 5 semanas (médico irá orientar o uso e desmame)

Após cesariana não é consensual pois embora dê suporte á cicatriz e órgãos que nela se apoiam e compense a fraqueza muscular no pós parto imediato, impede que a pressão na cavidade abdominal se autorregule através da interação diafragma/músculos abdominais/períneo. Tríade esta que necessita ser exercitada o mais rápido possível.

Poderá utilizar umas cuecas subidas que têm uma tensão a cima do normal.

No entanto será importante aconselhar-se com o seu médico.

Para diminuir inflamação e dor na zona:

– Comece a contrair períneo 2 a 3 dias após o parto e mantenha esse hábito regularmente. Irá ajudar na cicatrização e, apesar de no início provocar dor ou não parecer uma contração eficaz irá gradualmente ajudar na dor e força muscular;

– Coloque gelo durante 15min de 2h em 2h (um pacote de ervilhas que de adapta à forma pretendida é o melhor!).

“Dar colo à cicatriz”

Colocar mão na cicatriz e comprimir suavemente ao evacuar ou ataque de tosse nos primeiros 7/15 dias

“Dar colo à cicatriz”

Colocar mão na cicatriz e comprimir suavemente ao evacuar nos primeiros 4/10 dias

Exposição Solar

Deve-se evitar expor a região operada, especialmente se tiver manchas roxas/avermelhadas;

O filtro solar deve ser usado no mínimo durante 6 meses na cicatriz, caso seja exposta ao sol.

MASSAGEM NA CICATRIZ

Massagem na cicatriz:

Veja aqui o VIDEO de mobilização de cicatriz realizado por Catarina Ferreira (Fotografa @tiesphoto) depois de ter aprendido a mobilizar a sua cicatriz com movimentos de força adaptados à sua fase de recuperação.

  1. movimento circular com pressão;
  2. movimento de reptação (uma mão traz cicatriz para cima outra mão leva cicatriz para baixo) – A intensidade vs. deslocação lateral deve ser gradual iniciando por um movimento quase imperceptível;
  3. Descolamento no sentido transversal – Realizar quando já não há pontos ou crostas. A tração vs intensidade vs. deslocação lateral deve ser gradual
  4. descolamento no sentido vertical – Realizar quando já não há pontos ou crostas. A tração vs intensidade vs. deslocação lateral deve ser gradual

Poderá fazer em si própria usando o espelho e não deve ter medo de “mexer” ou “estragar”!

Antes das 3/4 semanas poderá realizar o movimento 1.  e 2. em cima da cicatriz e logo a cima e a baixo da mesma -> É importante mobilizar também os tecidos adjacente á cicatriz!

Após 4 semanas, caso não tenha havido nenhuma complicação poderá mobilizar a sua cicatriz sem problemas.

Mais informação e videos demonstrativos em breve!

Para pedir uma avaliação à sua cicatriz ou colocar as suas dúvidas ou receios, contacte-nos aqui.

Para saber mais em relação ao tema cicatriz.

Inês Cancela de Abreu

Fisioterapeuta

Saiba mais sobre o tratamento de lesões no pós-parto

Tratamentos de estética